Intensivão Lollapalooza: Lolla Partie com Bring Me The Horizon e Fever 333

Bring Me The Horizon e Fever 333 abriram a maratona de shows Lollapalooza 2019 na Audio Club em São Paulo.

Na quarta-feira, 03 de Abril, em São Paulo na Audio Club aconteceu o primeiro show extra do festival Lollapalooza: Lolla Partie com Bring Me The Horizon e Fever 333. Simultaneamente, no Cine Jóia, o cantor Troye Sivan também se apresentava. O Diário de Shows estava presente na Audio, claro, pois fã de BMTH.

Assistir show da banda favorita é sensacional, com os amigos é melhor ainda.

Nós sabemos que o vocalista Oliver Sykes sempre dá as caras em São Paulo (e eu sou a única azarada que ainda não encontrou com ele), mas como banda, já se passaram uns 3 anos da última apresentação que foi o meu primeiro show deles, no qual em seguida tatuei “Throne” na perna.

Desde então, eu sempre ansiava pelo retorno da banda e finalmente quando a organização do festival divulgou o line-up eu já torcia por um show extra. No dia que anunciaram as Lolla Parties, em menos de 5min após o post no Instagram eu já estava surtada no meio da rua tentando comprar o ingresso e avisando meus amigos. Graças a um deles eu garanti minha presença no primeiro Lolla Partie de 2019 e foi inesquecível.

Não sei dizer realmente se toda a minha taquicardia  quando fumaças surgiram, luzes e uma voz um tanto sombria deu inicio ao show do Bring Me The Horizon era pela experiência que esse conjunto estava proporcionando ao público ou era só minha ansiedade berrando mesmo.

Bem vindo ao MANTRA

O primeiro single lançado pela banda foi o hit que deu início à um culto intenso. O mosh tomou conta da pista e não tinha como escapar da “sessão descarrego”. O público estava frenético ao som da voz do frontman e só quando ele cantou Drown acústico os ânimos baixaram. O suor escorria, faltava ar, mas a sensação de alívio e prazer era incomparável.

Passamos por todas as fases que o Oliver descreve em suas canções, sentimos a transição de um término de relacionamento trágico para o reencontro ao amor. O show começa pesado e termina com uma paz interior (e sensação de quero mais!). Não é difícil se deixar envolver pelas músicas do Bring Me The Horizon, afinal, quem nunca sofreu por amor e teve medo de se relacionar de novo? O show é o caminho do inferno até a terra prometida.

Alguns momentos de descontração aconteciam quando Oliver mostrava seu belo desempenho na língua portuguesa. Eu confesso que fico me perguntando o que a Alissa ensina pra ele, já que cantar piri pipiri piri piriguete não é mais tendência faz uns anos.

Perdi meus amigos durante os mosh, mas ainda bem que marcamos um ponto de encontro na saída. Parece que prevíamos um show nada tranquilo ou podemos dizer que sabíamos aonde estávamos nos metendo!

Fever 333

A banda Fever 333 foi a responsável pelo show de abertura da noite. Misturando Rap e Hardcore, o trio fez uma apresentação insana na Audio Club. Eles utilizaram todos os cantos da casa, subiram nas estruturas do palco, apareceram no meio do mezanino sem ninguém esperar, e levaram o público ao delírio. Fãs no mosh e cantando junto com a banda e os não fãs com certeza se tornaram naquela noite.

Foi uma noite e tanto meus amigos, um belo combo de shows pra começar o Lollapalooza 2019 com chave de ouro!

Foto: Denis Ono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.