Retrospectiva Diário de Shows 2019

restrospectiva diário de shows 2019

Esse ano foram tantas músicas vividas ao vivo, que eu nem imaginava que tudo isso ia acontecer.

O Diário de Shows começou em Março de 2016. Eu confesso que ainda não parei pra contabilizar todos os shows que já fui desde então, mas em 2019 foram 38. Destes, 21 foram como imprensa, os demais somam os ingressos que comprei pra ir com amigos ou os eventos com entrada gratuita.

Este foi um ano em que eu realmente, ou finalmente, comecei a encarar o Diário de Shows com mais seriedade. Antes era só um hobby e hoje ele é meu projeto de vida. Sou muito grata por todas as credenciais de repórter aprovada, e as negadas que me motivam a trabalhar mais e tornar esse blog melhor!

Em 2019 fui em shows que jamais imaginaria estar. E nem estou falando só de rock. Pela primeira vez eu fui num rodeio. RO-DE-I-O. E agora aquela frase clichê do “nunca diga nunca” cabe muito bem neste paragrafo. Fui em shows de última hora que estavam esgotados. Em alguns meses, eu fui em pelo menos um show por semana.

Dois mil e dezenove foi daora demais.

Primeiro semestre.

ed sheeran no brasil 2019Em Janeiro eu não fui em nenhum show, o que me fez pensar que esse seria um ano tranquilo. Eu estava bem errada. Em Fevereiro fui prestigiar meu professor do conservatório de música, cujo é o guitarrista do Queen Experience in Concert, e este foi o único vídeo do canal em 2019, e também, o único que atingiu mais de 1k de views!

real friends em são pauloAinda no segundo mês do ano, veio a primeira credencial aprovada! Ed Sheeran, que me decepcionou horrores por ter usado playback hahaha. Em seguida, também com credencial aprovada, fui ao show do Real Friends, que adorei! Em Março, foi a festa de aniversário do Taking Back Sunday  que pude curtir com meus amigos.

Então chegou a época que mais amo: Lollapalooza! Não fiz matéria porque eu tenho dificuldade enorme de contar como foi o festival. O Rock in Rio é a mesma coisa hahaha. São tantos momentos que eu não consegui organizar até hoje. Desculpa!

Na maratona Lollapalooza fui credenciada no side show do Lany e Snow Patrol, que foi lindo e especial pra mim. Motivo? Eu estava lá sentada na calçada e a Stephanie me reconheceu. Ela acompanha o Diário de Shows desde o comecinho, quando fomos no pocket show do Walk to the Moon e nos falamos por instagram. Me senti muito blogueira nessa hora hahah. Vimos o show juntas e ganhei uma amiga!

Também teve o side show do Bring Me the Horizon com Fever 333, meu primeiro show com a Petra do I’m With the Rock Band. Minha pupila, minha alma gêmea de amiga que conheci esse ano e vivi tantas músicas juntas.

Em Maio, fui convidada para o lançamento do álbum do Doctor Pheabes. A partir de Junho, começou o intensivo de shows até Outubro, onde fui em pelo menos um show por semana! O primeiro show foi do meu amigo Leonardo, baixista do Desert Dance, na Av. Paulista. Em seguida, fui no The Neightbourhood. Eu estava muito ansiosa para esse show! Eu ouvia o álbum deles inteiro, todo dia, nessa época.

No final do mês, tive o prazer de conhecer pessoalmente a banda tributo do Led Zeppelin, reconhecida pelos integrantes originais da banda. Credencial aprovada com direito a Meet&Greet do Led Zepagain no Teatro Bradesco, foi de tirar o fôlego! Por fim, também tive a honra de cobrir o Black Album in Concert, no Allianz Parque Hall.

Segundo semestre.

Comecei Julho realizando um sonho. Pra depois viver um pesadelo kkk brincadeira. Mas, o primeiro show de Julho foi do Seafret. Eu amo a voz do Jack, e planejava juntar dinheiro pra ver ele cantar ao vivo lá na Europa. Do nada, ele estava aqui, e eu fui no show e ainda tirei foto com ele. Que dia mágico, meus amigos!

Daí veio o pesadelo kkk. Como eu disse no começo do texto, nunca diga nunca! Minhas amigas tiveram a brilhante ideia de ir em um RODEIO e eu, como amo estar com elas, fui! Uma ótima experiência, não lembro de nada mas sei que me diverti muito! hahaha

Em seguida, fui conferir ao Festival Banco do Brasil de Blues e Jazz, que foi maravilhoso no Parque Villa-Lobos, e finalizei o mês tendo o prazer de assistir ao ensaio fechado para imprensa da Orquestra Sinfônica de SP com regência do Maestro João Carlos Martins, para o show com o Chitãozinho e Xororó.

No mês de Agosto foram quatro shows credenciada! Symphony X, Santa Cruz, Doctor Pheabes e Iza com Di Ferreiro. Mas o que eu mais amei foi Sandy e Junior! Hahaha. A primeira vez na vida que fui no show deles, pena na emoção da pessoa. Eu que cresci com a inspiração de ser como Sandy Leah Lima, finalmente cantei imortal até ficar sem ar.

Setembro foi muito especial! Comecei o mês com o show do As I Lay Dying, aprendi a ser unipresente por estar credenciada em 2 shows no mesmo dia hahah, Oxigênio Festival e Pitty. Fui ao Rock in Rio de quase última hora, ganhei o show do Bon Jovi de presente e tive o prazer de fazer a cobertura do RockFest.

rockfest

Em Outubro o Diário de Show teve pela primeira vez a presença do meu pai! Fomos juntos ao show do Iron Maiden e claro, foi incrível! Depois foi a vez do show do Nickelback, no qual eu fiquei um pouco chateada pelo lugar que eu comprei ter uma visão parcial e eu não sabia.

Pra completar a insatisfação com o Ginásio do Ibirapuera, no show do MUSE queriam que eu assistisse ao show de um lugar que não valia o valor que paguei no ingresso. Mas no final, depois de algumas discussões com a produção, eu e meus amigos fomos realocados para um lugar bom.

Fui de novo no show do Sandy e Junior. Vi pela primeira vez o magnífico Bryan Adams, meus amigos do SIOUX 66 na Horror Expo e Escape the Fate no The House. Pra fechar o mês, no Parque do Ibirapuera aconteceu mais uma edição do Samsung Best of Blues com Kayne Wayne Shepherd que me fez chorar com seu solo de guitarra e o ícone Zakk Wylde.

Em Novembro as coisas começaram a acalmar e eu fui só em dois shows: Fresno e Scott Stapp. Dois shows marcantes! Por fim, em Dezembro, estive presente no Canil Fest VI, onde o Rock2You, empresa no qual trabalho, foi um dos patrocinadores. O que me fez acabar subindo no palco e falando do site hahaha. 

Participei da coletiva de imprensa do The Calling, e nem acredito que falei com o Alex Band e entreguei a palheta do Diário de Shows pra ele. Que sonho realizado! Infelizmente não consegui ir no show esse ano porque foi no mesmo dia da minha apresentação de dança. E este foi o motivo pelo qual em Dezembro eu quase não fui em shows. Porque eu estava no palco.

E assim, finalizei 2019.

Um beijo, e a gente se vê nos próximos shows ano que vem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.