MAXIMUS MUSIC FESTIVAL 2016

Feriado 07 de Setembro de 2016, primeiro Maximus Music Festival em São Paulo. Local: Autódromo de Interlagos.

Quando fiquei sabendo que ia rolar um festival novo em São Paulo eu já quis ir só por ser festival e por ser rock, quando eu vi que no lineup ia ter Marilyn Manson eu adorei, sempre quis assistir esse cara de perto, não porque sou fã, por curiosidade e eu confesso que acho a música dele boa. Decidi que eu ia mesmo.

Fui até o Estádio do Morumbi e pronto, comprei o ingresso, tava com o voucher em mãos, primeira etapa concluída. Sim, um voucher que eu teria que trocar pela pulseira para então entrar no evento (essa foi a única parte que eu considerei mais desorganizada porque o único local para a retirada da pulseira era no Estádio do Morumbi ou no dia em Interlagos, me fazer ir duas vezes pra comprar o ingresso “completo”, otimização de tempo mandou um abraço). Quase um mês depois retirei minha pulseira, ativei pelo site (o que foi bem simples e rápido) AGORA É SÓ ESPERAR O DIA DO SHOW.

Duas semanas antes eu tava indo para o trabalho e sempre ouço a radio 89fm A Radio Rock pra ver se eu fico de bom humor logo, foi então que começou a tocar uma música que eu não conhecia e achei linda, descobri o nome e a banda. Meu dia tinha começado bem. Era I’ll Follow You do Shinedown. Meu Deus que voz, que melodia. Apaixonei. Como toda música que eu adoro eu quero ir no show, claro meu primeiro pensamento foi ” NOSSA QUERO UM SHOW DESSES CARAS”. Mas achei que esse dia não ia chegar tão cedo. Ok.

Foi então que a organização do festival lançou os horários e palcos de cada show, e de repente vi lá SHINEDOWN, QUEEEEEEEE??????!!!!!! Comparei a imagem da grade horária com a página da banda pra ter certeza que não tinha uma letra diferente e que seria eles mesmo CARA EU TREMI CHOREI HAHAHAHA. Eu fiquei muito, mas muito ansiosa pra esse dia. É, eu não tinha reparado direito nas outras bandas do lineup quando vi a primeira vez porque como disse, eu iria só pelo Manson.

O grande dia finalmente chegou, eu queria chegar logo que os portões abrissem, mas muito difícil passar batom, então me atrasei. A idéia era passear pelo local todo e ver tudo o que tava rolando pra mostrar no youtube e então 14H tentar ficar na grade pra assistir a banda que eu mais queria. Consegui mais ou menos a parte do passeio, mas consegui chegar na grade. EU TAVA MUITO EMOCIONADA.

Fiquei lá em pé, balançando a cabeça das 14h até o Manson sair do palco por volta das 22h eu acho. Fui pro fundo, eu achei que eu não ia sair nunca dali de tão cheio que tava, um mar de gente que não acabava nunca. Assisti a última banda sentada no chão comendo 2 pastéis de queijo antes que eu tivesse uma crise (mais forte) de hipoglicemia. Afinal, cheguei na grade eu não ia sair dali nem morta, amo a sensação do meu corpo vibrando em sintonia com a música, na mesma frequência da caixa de som. Eu fiquei arrepiada do começo ao fim. Foi um dia feliz.

Se quiser ver esse dia, clica nesse link aqui: MAXIMUS FESTIVAL | Diário de Shows

Considerações finais:

O transporte foi fácil, bem fácil na verdade chegar de trem e voltar também. Sem superlotação e rápido. Porém, apesar do festival acabar num horário considerável para possibilitar a volta para casa de transporte público, eu não entendi ainda o motivo de terem colocado as entradas do autódromo tão longe o que fez a gente perder quase 30 minutos de caminhada do palco até a saída mais próxima da estação de trem, que também demora um tanto andando até chegar. Então como sempre, teve gente correndo pra tentar fazer a baldeação para o metrô ou tiveram que pedir um táxi para voltar pra casa.

Sistema pulseira cashless eu adorei, achei super prático e como consequência a entrada no festival foi rápida e não tinha superfilas pra comprar os comes e bebes. Só não adorei os valores mas isso já é comum em festivais, a conversão do real pra moeda que eles usam no dia é absurdo, tipo dólar.  Porém eles fizeram um esquema de reembolso, acho justo. Melhor do que me fazer gastar o que sobrou em copos de água pra trazer pra casa.

Obrigada Maximus por não colocar as bandas nos mesmos horários e principalmente por colocar os palcos juntos, isso permitiu um maior aproveitamento dos shows! Foi 10/10.

Dia 20 de Maio de 2017 tem mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.