Fresno chega à São Paulo com a turnê de divulgação do seu último trabalho, “Sua Alegria foi Cancelada”.

fresno na audio

Show contou com a participação do cantor Emicida.

No dia 10 de novembro, domingo, a Fresno realizou o show da turnê “Alegria: Cancelada” na Audio em São Paulo. A casa estava com a sua capacidade máxima de fãs uniformizados, com as letras de todas as músicas do novo álbum na ponta da língua. Foi um show pra emo nenhum botar defeito. E eu vou te contar o porquê.

CCFF00 #F8

“Sua Alegria foi Cancelada” é o oitavo disco da Fresno. O lançamento deste novo trabalho gerou um grande burburinho nas redes sociais entre os fãs, que foram abordados aos poucos com enigmas e muito suspense.

#F8 faz referência ao número do álbum de lançamento deste ano e foi o nome do grupo criado no Facebook para os fãs ficarem por dentro das novidades da banda. CCFF00 é a nova cor presente na marca da Fresno.

Agora você já deve imaginar a cor predominante na Audio. Estava difícil encontrar alguém que não vestia a camiseta da banda e/ou usava alguma referência de CCFF00. É muito legal ver o envolvimento dos fãs com a Fresno. A experiência do show começa muito antes da banda entrar no palco.

Domingo, 19:30

Sem banda de abertura, quando o relógio marcou 19h30, as luzes se apagaram e então os integrantes da Fresno surgiram no palco da Audio, ao som de “O Arrocha Mais Triste do Mundo”.

Em seguida, as luzes se apagaram novamente e explodiram fumaças por todos os lados. Quando a banda começou tocar “We’ll Fight Together” o público pulava freneticamente em meio flashes de luzes verde.

“Esqueça tudo o que está lá fora e viva o momento aqui e agora nas próximas 1/2horas”disse o vocalista Lucas Silveira. Então, os gritos de “Puta que o pariu é a melhor banda do Brasil, Fresno!” tomavam conta do lugar.

Quando os primeiros acordes de “Die Luge” ecoaram, a famosa roda do mosh abriu no meio da pista. Logo após, o clássico “Quebre As Correntes” começou e cantamos até o pulmão explodir.

O público fez a introdução de “Absolutamente Nada” a capela e nem preciso dizer o quanto foi arrepiante, não é mesmo? E se você pensa que a emoção para por aí, se enganou. Imediatamente o choro veio livre em “Cada Poça Dessa Rua Tem Um Pouco Das Minhas Lágrimas”.

Então, o vocalista da banda fez um breve discurso de agradecimento aos fãs e falou sobre empatia. “Essa banda é o que eu acredito, é minha vida. Muito Obrigado! Quando vejo vocês cantando me sinto parte de vocês.” Afirmou o frontman da Fresno.

Lucas começou a cantar “Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro”, então o cantor Emicida apareceu e eles cantaram “Manifesto”.

 “Toda vez que a gente canta uma música, a gente tá materializando ela. Quando a gente canta sobre esperança, a gente tá criando ela. A música pode salvar.” Declarou Lucas Silveira.

O público foi à loucura quando o cantor falou sobre ser emo nos anos 90 e começou a cantar “Porto Alegre”, seguido de “Milonga” e finalizando a apresentação com “Quando Eu Cai”.

Fresno é a melhor banda do Brasil!

São 20 anos de carreira e oito álbuns de estúdio lançados.

São a referência de uma geração que luta todo dia para ser notado. Que por dentro sofre, mas não desiste.

Graças a Fresno, que verbaliza todo o sentir, pessoas conseguem expressar o que está engasgado e ter esperança para seguir em frente. 

A música alivia a alma. E é por este motivo, é por proporcionar ao público este alívio, que hoje a Fresno é considerada pelos seus fãs, a melhor banda do Brasil.

Fotos retiradas do facebook da Audio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.