Entrevistamos o Alf do Rumbora. A banda faz parte do line-up do Oxigênio Festival 2019.

O músico falou sobre a trajetória da banda e a expectativa para a sexta edição do Oxigênio Festival.

Em Setembro, São Paulo será palco para mais um festival que vem se consolidando e já está prestes a concretizar mais uma edição. O Oxigênio Festival acontece de 13 a 15 de Setembro, no Via Matarazzo em São Paulo. Todas as informações estão neste post.

Uma das bandas que compõem o line-up é o Rumbora e nós conversamos com o Alf (vocalista). Confira:

Comecei a entrevista perguntando o que ele achava da proposta desta edição do Oxigênio Festival, que trás para o público a união de estilos musicais diferenciados, que vai do pop punk ao metal, passando pelo folk e também o rock alternativo. “A música não deve ter limites e a troca é essencial. São estilos que conversam entre si e inspiram um ao outro, achamos muito positivo”. 

O que eu particularmente amo em festivais, é conhecer as bandas que ainda são novas pra mim. Perguntei ao Alf como ele apresentaria o Rumbora para quem ainda não conhece:

” Somos uma banda livre de rótulos.  Apesar do Rumbora ser  essencialmente  uma banda de rock, também entra rap, eletrônico, ska, música brasileira, dub, ragga… Misturamos tudo e batizamos de “Música Ensolarada” por ser um som bastante quente, mas a real é que o tempo fecha, rsrs.”.

Para aqueles que vão ao Oxigênio Festival, preparem-se! A banda já está em turnê de comemoração e as apresentações tem sido bem emocionantes! “É um apanhado de toda a carreira da banda e tem sido incrível. Pra quem gosta da banda é de lavar a alma”, afirmou o vocalista.

Participar de um evento que vem ganhando notoriedade entre os festivais de música de São Paulo, como tem sido o Oxigênio Festival, é um grande marco na carreira da banda. Afinal, o Rumbora estará ao lado de grandes nomes do cenário do rock nacional como CPM22, Far From Alaska, Strike entre outros. O que vocês estão achando disso?

“É ótimo fazer parte de uma cena vibrante como essa. Cheia de gente legal que já construiu uma história junto à vários outros que estão renovando isso tudo. Festivais são essenciais por isso. Essa troca. E o Oxigênio é mais um grande exemplo dessa luta em mostrar o que tem de bom rolando fora da grande mídia. Todo respeito e gratidão.”

O último álbum lançado foi o “Trio Elétrico”, 2 anos antes da banda dar uma pausa nas atividades. O frontman contou que é o álbum que mais reflete as influências da banda. “Estávamos imersos em ragga, dancehall, drum’n’bass, hip-hop e fizemos do nosso jeito. É o favorito de muitos fãs.”

Enquanto não for o momento de subir ao palco, Alf contou quais shows pretende assistir no Oxigênio Festival. “Autoramas é sempre showzão, Pense, FFA, Francisco El Hombre, Cólera, Violet Soda, Molho Negro. Vixe, tem muito show legal é até difícil lembrar todos os nomes. Tentaremos ver o máximo possível.”

E agora eu pergunto à você caro leitor, quais shows vai assistir no Oxigênio Festival?

O Diário de Shows agradece ao RumboraTedesco Comunicação e Mídia pela entrevista! 

Crédito das fotos: Luciana Tolentino e Renata Porto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.