Confira como foi a passagem da turnê “Odissey Through The Underworld” do Symphony X por São Paulo.

Symphony X apresentou um show curto, que deixou os fãs com gostinho de quero mais.

Um dos ícones do metal progressivo, Symphony X, desembarcou em São Paulo no dia 3 de Agosto com a turnê “Odissey Through The Underworld”. O show aconteceu no Tropical Butantã e a banda VersOver foi a responsável por esquentar o palco, enquanto os fãs chegavam e iam se posicionando para ver o retorno de Russell Allen (vocal), Michael Romeo (guitarra), Michael Pinnella (teclado), Michael LePond (baixo) e Jason Rullo (bateria) aos palcos brasileiros.

Devido à alguns problemas técnicos, houve um atrasado no início das apresentações. Quando cheguei por volta das 19h, o público se encontrava na calçada aguardando a abertura dos portões, enquanto escutávamos de leve a passagem de som. Mas, apesar do contratempo, não houve tumulto nem nada do tipo!  Os fãs estavam aproveitando o tempo na fila pra fazer amizades, muita gente tinha ido sozinho ao show pelo que reparei!

Banda de abertura: VersOver

Os responsáveis por começar aquecendo a galera na noite fria que fazia em São Paulo, foi a banda de metal nacional, VersOver. Após um hiato de 10 anos, a banda retornou às atividades ano passado com o lançamento do álbum “Hell’s Inc.”, que traz assuntos caóticos do cotidiano. Com uma apresentação bem performática, o VersOver foi recebido muito bem pelo público, recebendo vários aplausos ao final de cada música. Confira o setlist abaixo:

  • Spleen
  • Thirst
  • Rain Bender
  • Gala Night
  • House Of Bones
  • Dead Hour And Twelve Minutes More
  • Enemy
  • Bob And Jack
  • Prologue

“Odissey Through The Underworld”

Por volta das 20h30, os acordes de “Overture” começou a ressoar no Tropical Butantã, levando o público ao delírio. Então, quando Russell deu o ar da graça, o instrumental foi abafado pelos gritos de saudações ao vocalista que esbanjava simpatia, com uma exuberante presença de palco. E assim começou a demonstração do real motivo do Symphony X ser considerada um dos principais nomes do metal progressivo mundial.

Notei durante a apresentação, que a admiração pela banda é algo sagrado entre o público amante de Symphony X. Além, de claro, cantarem todas as músicas em uníssono enquanto as mãos faziam o sinal do rock, vi lá no canto do palco ao lado do guitarrista Michael Romeo, um fã erguendo uma guitarra igualzinho ao do músico!  O próprio Russell afirmou que se sente abençoado por ter uma legião de fãs tão dedicados. E por este motivo, apesar de ter contraído uma intoxicação alimentar dias atrás e ainda estar um tanto debilitado (ele disfarça muito bem), a banda honrou o compromisso e manteve a data do show. 

Considerando que as músicas de metal progressivo são um pouco mais longas do que o normal, a expectativa do público era que o show durasse algumas horas a mais do que realmente aconteceu. O setlist foi composto por um total de 9 músicas, que somaram um pouco mais de apenas 1h de show, deixando os fãs com um gostinho de quero mais. Confira o setlist completo:

  • Overture / Iconoclast
  • Evolution (The Grand Design)
  • The Serpent’s Kiss
  • Nevermore
  • Without You
  • Domination
  • Run With The Devil
  • Sea Of Lies
  • Set The World On Fire (The Lie Of Lies)
  • The Odyssey

Meu agradecimento à The Ultimate Music, Rádio & TV Corsário e Top Link Music pelo credenciamento aprovado. Eu não conhecia Symphony X, mas como uma apreciadora de música clássica e rock n’roll, fiquei encantada com a qualidade musical da banda.

One thought on “Confira como foi a passagem da turnê “Odissey Through The Underworld” do Symphony X por São Paulo.

  1. REALMENTE! Qualidade impecável, simpatia e respeito ao público (mas o Russell tem uma competência tão absurda e créditos de sobra com os fãs, que mesmo não estando no seu primor, ainda assim daria um espetáculo aparte).
    Eu sou 1 dos que se esgoelavam!!

    …e eu lhe vi lá no Mezanino!
    ass: Testa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.